Lençóis Maranhenses

Localizado no nordeste do Maranhão, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses criado em 1981 conta com uma área um pouco maior do que 155 mil hectares e um número aproximado de 195 mil habitantes distribuídos nos 6 municípios alcançados pelo parque. Os municípios são: Barreirinhas (a principal porta de entrada dos Lençóis Maranhenses), Humberto Campos, Primeira Cruz, Paulino Neves, Santo Amaro do Maranhão e Tutóia.
Barreirinhas, localizada a 260 km de distância da capital São Luís é a principal porta de entrada do parque e a cidade que tem maior infraestrutura para o turismo.
A economia local tem base na agricultura, pesca e é claro pelo turismo. Os Lençóis Maranhenses ganharam este nome por conta do formato das dunas que vistas de cima lembram lençóis brancos com suas dobras. As dunas abrangem aproximadamente 900 km² formadas de areia branca com até 40 metros de altura e lagoas interdunares de água doce da maior variedade de cores entre azul e verde chegando a um tom verde escuro quase preto) e, simplesmente um paraíso.
É possível conhecer os Lençóis a partir de Barreirinhas, uma pequena cidade com boa estrutura de hospedagem e restaurantes, que possui também um pequeno aeroporto para aeronaves de pequeno porte que podem ser para transporte de São Luís até Barreirinhas (contratando uma aeronave particular) ou para um passeio contratado localmente para sobrevoar os Lençóis. Outra possibilidade é por Santo Amaro que é uma vila de pescadores mais simples e com poucas opções de hospedagens e restaurantes e que fica a 280 km de São Luís, sendo que 30 km são de estrada de areia muitas vezes alagada, o que dificulta o trajeto.
Os principais passeios da região são:
Mandacarú: uma pequena vila de pescadores localizada entre a praia de Caburé e a praia de Atins é.
Farol Preguiças: também conhecido pelo nome de Farol de Mandacarú, está localizado no povoado de Mandacarú e o acesso ao topo de seus35 metros de altura é feito através de uma escada com 160 degraus. Foi construído para prevenir os navegantes de possíveis acidentes e hoje é um dos principais atrativos da região devido à vista panorâmica privilegiada de Mandacaru e sua vizinha Atins.
Caburé está localizada junto à foz do rio Preguiças e está assentada entre o rio e o mar Seu entorno é também conhecido como Pequenos Lençóis ali encontram-se as localidades de Moitas, Morro Boi, Espadarte, Alazão, Vassouras e Caburé.
Vassouras, pequeno vilarejo dos Pequenos Lençóis e que abriga moradores que vivem da pesca e turismo é um ponto de parada do Rio Preguiças.
Atins, está entre o Rio Preguiças e o Oceano Atlântico e é uma vila de pescadores que abriga o famoso Canto de Atins onde se encontram algumas lagoas em época de chuvas (uma delas é a Lagoa Tropical) além do saboroso camarão regional.
Ninhal dos Pássaros abriga os famosos Guarás, uma ave regional com uma coloração vermelha carmesim por conta dos caranguejos dos quais se alimenta.
Tapuio é conhecida pela Casa de Farinha. É uma comunidade de aproximadamente 500 pessoas e é o principal produtor farinha d'água, feita à base de mandioca (aipim ou macaxeira).
Lagoa Bonita é um dos principais pontos turísticos do parque com dunas de até 40 metros de altura.
Lagoa da Esperança é a única lagoa que não seca, por isso pode ser visitada o ano inteiro e uma parte do seu entorno é formado por dunas e outra parte por mata.
Lagoa da Gaivota é considerada uma das maiores de Santo Amaro, com uma água azul turquesa e cercada por dunas de areia fininha.
Os Lençóis Maranhenses são um destino que pode ser visitado por todos, seja para quem deseja um passeio contemplativo, com aventura ou uma expedição dormindo em casa de moradores e conhecendo os Lençóis menos explorados aos quais só se pode chegar caminhando. Outra opção para quem tem mais tempo é conjugar os Lençóis Maranhenses com o Delta do Parnaíba e Jericoacoara, simplesmente um passeio incrível para quem quer conhecer mais da região.
A gastronomia local é rica em frutos do mar, principalmente o camarão sempre fresco e geralmente acompanhado do famoso arroz de cuxá. A maior variedade de restaurantes se encontra em Barreirinhas, principalmente à beira do rio. Em Santo Amaro as melhores opções são os restaurantes das pousadas e nos demais lugares geralmente nas casas de moradores que oferecem a oportunidade de se saborear uma comida caseira e deliciosa.
Leve cartão de crédito e débito, mas não fique refém deles, porque alguns estabelecimentos não os aceitam. O ideal é ter uma quantia em dinheiro.

Pacotes

Saídas 07 e 14/07/2018 | 7 dias
a partir de R$ 2.520,00
Nacional
Até Dezembro de 2018 | 7 dias
a partir de R$ 2.520,00
Nacional
Até Dezembro de 2018 | 12 dias
a partir de R$ 6.853,00
Nacional
Férias e Feriados
Até Dezembro de 2018 | 7 dias
a partir de R$ 4.368,00
Nacional
Férias e Feriados
Até Dezembro de 2018 | 6 dias
a partir de R$ 3.860,00
Nacional

Melhor Época

A melhor época para conhecer a região é de Junho a Setembro, isso porque as lagoas estão cheias e o cima esta agradável. Em Outubro é possível encontrar algumas lagoas ainda cheia, ou pelo menos em Santo Amaro.
De Novembro a Dezembro é o momento de estiagem onde as lagoas começam a secar.
Já no período de Janeiro a Abril é período de chuvas, principalmente Março e Abril é que a época que mais chove.

Dicas

Em Junho você pode aproveitar além da melhor época a famosa festa de São João (mais precisamente na segunda quinzena de Junho), a capital esta tomada pelo bumba-meu-boi.
O destino é ideal para quem também deseja conjugar, se quiser pode ser com a Chapada das Mesas que tem voo direto de São Luiz para Imperatriz ou com o Delta do Parnaiba e Jericoacora numa viagem terrestre.
Roupas leves, chinelo, roupa de banho, protetor solar e boné/chapéu são itens indispensáveis para essa viagem. Se fizer a travessia nos Lençóis recomendamos que faça de meia as caminhadas, assim evita bolhas nos pés por causa do atrito entre o tênis e a meia.

Reserva Pacotes

BreadCrumbs Localidade